Relish de pepino perfeito

O relish se originou na Índia e desde então se tornou popular em todo o mundo. Primo de primeiro grau das geleias e dos chutneys, esta conserva é adorada por muitos e é perfeita para acompanhar um hambúrguer, hotdog, carne assada, grelhada, churrasco, com salada, enfim, é bom com quase tudo!

Deixando a modéstia de lado, esta receita é muito mais gostosa do que a de uma marca que ficou famosa com o catchup e tem a vantagem de ser artesanal. Na verdade, até quem não gosta de pepino, adora este relish. Vale muito a pena fazer.

Experimente fazer um hotdog diferente dos tradicionais sanduíches brasileiro cheio de recheio. Faça um teste em casa. Compre uma boa salsicha, um lindo pão e coloque apenas relish e mostarda. É sensacional.

relish 1

 

A receita é simples, vamos ao passo a passo com todas as dicas…

INGREDIENTES:

2 xícaras de pepinos comuns picados;
1/2 xícara de cebolas bem picadinhas;
1 colher de sopa de sal;
3/4 de xícara de açúcar;
1/2 xícara de vinagre do branco;
Uma pitada de dill (é muito parecido na aparência com o funcho ou erva-doce. Podem encontrar em casas de especiarias e nos mercado é mais comum encontrar junto com os produtos da Companhia Das Ervas)
1/4 de colher de chá de mostarda em grãos;
Uma pitada de bicarbonato de sódio.

Sweet-Pickle-Relish jpg

MODE DE PREPARO:

Divida os pepinos em 2, no sentido do comprimento e retire as sementes com o auxílio de uma colher.

Sweet-Pickle-Relish-prep-1

 

Pique em cubos bem pequenos assim como às cebolas e coloque junto em uma tigela. Junte o sal, misture bem e transfira para uma peneira por 1 hora para que o líquido escorra.
Coloque a mistura numa panela com todos os outros ingredientes e ferva por 10 minutos. Guarde em vidros na geladeira e utilize sempre que quiser.Ele ficará como a imagem abaixo. Se preferir um pouco mais amarelinho, pode colocar uma pitada de cúrcuma ou açafrão no momento em que levar ao fogo, mas é opcional e nós preferimos sem!

re-homemade-pickle-relish608

 

Aproveitem.

 

Frango com crosta de queijo e vinagrete especial

A gente adora #ComfortFood. Cheirinho de infância que remetem a momentos especiais e a dica de hoje segue bem este conceito.

Não é nada complicado a gente transformar o franguinho simples em um prato mais caprichado e saboroso.

Para o frango podemos usar qualquer parte, desde que desossada. Neste caso utilizei a sobrecoxa que é cheia de sabor.

frango 02

FRANGO COM CROSTA DE QUEIJO 

Ingredientes:

  • 700g de sobrecoxa sem pele e sem osso;
  • 2 colheres de sopa de maionese;
  • 1 colher de sopa de mostarda;
  • Sal e pimenta a gosto;
  • 1 xícara de queijo ralado em ralo grosso (parmesão, muçarela, prato ou o que for do agrado);
  • 1/2 xícara de granola salgada (pode substituir por biscoito cream cracker triturado);

frango 01

Tempere os pedaços com sal e pimenta, coloque a mostarda a maionese e deixe descansar por 30 minutos. Disponha o frango em uma assadeira, espalhe metade da granola ou do biscoito, jogue todo o queijo e por cima coloque o restante da granola. Se quiser acrescente um pouco de cheiro verde ou orégano. Leve ao forno pré aquecido e asse por uns 40 minutos à 200º.

 

VINAGRETE ESPECIAL

Ingredientes:

  • 2 tomates maduros;
  • 1/2 pimentão amarelo;
  • 1/2 cebola;
  • 1/2 xícara de castanha do brasil picada;
  • sal, pimenta e azeite a gosto;
  • alecrim desidratado;
  • romã (opcional);

Retire as sementes do tomate e corte em cubinhos, faça o mesmo com o pimentão e cebola, junte tudo e tempere com sal e pimenta a gosto.Se quiser dar um toque exótico e especial pegue sementinhas de romã (pode ser metade da fruta) e em um bowl (potinho) coloque azeite, aproximadamente umas 4 colheres de sopa e bata bem com um fuê ou garfo. Coloque no vinagrete peneirando para não cair sementes. Se não quiser usar romãs pode apenas colocar o azeite. Por último acrescente as castanhas e uma pitada de alecrim desidratado.

FRANGO COM QUEIJO

Fotos e receita: Quintal do Talho

 

FAVA – SAÚDE E SABOR

Rica em amido, nutriente que fornece energia ao organismo, a fava ainda carrega altas taxas de ferro, vitamina do complexo B e magnésio. Mas tem mais: rica em potássio, sal que é responsável por controlar a pressão arterial, a leguminosa ainda evita problemas cardíacos e ameniza o stress e a irritação diária.

FAVA

Salada de favas com alho poró e mix de grãos

As favas, ou feijões de fava, são leguminosas que nascem dentro de uma vagem e são usadas tanto na culinária, como na medicina natural.

A leguminosa é a planta mais velha cultivada no mundo e seu consumo vai da Itália ao Egito e da Índia a China.

As fibras também chama atenção no alimento. Do tipo solúvel, as fibras contidas na fava melhoram a digestão, pois aumentam o bolo fecal, controlam o colesterol e as triglicérides, melhora a frequência cardíaca e ainda controla o nível de açúcar no sangue.

Já a levodopa, aminoácido presente em grande quantidade no ingrediente é responsável por estimular a produção de dopamina, que melhora o funcionamento da glândula pituitária, parte do organismo responsável por produzir o hormônio do crescimento.

BENEFÍCIOS PARA SAÚDE

  • Trata anemia ferropênica;
  • Combate anemia hipócroma;
  • Combate doenças infecciosas;
  • Controla a pressão arterial
  • Estabiliza a frequência cardíaca;
  • Diminui estresse e irritação;
  • Estimula a digestão
  • Melhora o funcionamento do intestino;
  • Controla colesterol;
  • Ajuda no tratamento de diabetes;
  • Estimula o crescimento.

 COMO CONSUMIR

A fava pode ser consumida como ingredientes de sopas, saladas, guisados, acompanhamento de costelinha, carne de sol, etc.

DEIXAR A FAVA DE MOLHO É NECESSÁRIO?

Sim. Quando você deixa a fava de molho, além de cozinhá-la em menos tempo, evita que quem consumi-la se sinta incomodado com a maior formação de gases depois da refeição. Isso porque os feijões contém oligossacarídeos, que nosso organismo não consegue digerir, e, no intestino, é fermentado por bactérias, causando flatulência. Para evitar o problema, o ideal é lavar os grãos e deixá-los de molho durante a noite, para cozinhá-los com outra água no dia seguinte. Esse procedimento ajuda a eliminar os oligossacarídeos.

 

FOTO: Quintal do Talho | Fonte: Site Outra Medicina, Sadia e Cabaz da Natureza

Farofa de couscous marroquino

Gosta de farofa mas fica sempre na de farinha de milho ou mandioca? Quer inovar? Então teste esta receita.

FAROFA1

Aqui utilizamos o couscous (ou cuscuz) marroquino, um alimento que surgiu na região do Magreb (que compreende Tunísia, Marrocos e Argélia). Há registros do prato de duzentos anos antes de Cristo e é um preparo com a sêmola de trigo que, durante seu cozimento, emite um som que os africanos relacionaram a “cous cous“, por isso o nome.

Esta farofa fica bem crocante já que não hidratamos o cuscuz como nas receitas tradicionais. Os ingredientes você pode variar como numa farofa tradicional e fazer de acordo com seu paladar.

INGREDIENTES:

  • 02 xícaras de chá de cuscuz marroquino (o da Tipiak é bem fácil de encontrar e eu gosto bastante)
  • Meia xícara de chá de água;
  • 01 linguiça calabresa defumada;
  • 1 pedaço de bacon (aproximadamente 50g, mas pode colocar a gosto);
  • Meio pimentão verde; meio pimentão vermelho e meio pimentão amarelo;
  • 04 dentes de alho;
  • 01 colher de sopa de azeite;
  • Sal a gosto;
  • Páprica doce a gosto;
  • Uma pitada de canela em pó;
  • 01 colher de chá de açúcar mascavo;
  • 02 colheres de sopa de cebolinha, ou cheiro verde.

MODO DE PREPARO: 

  • Refogue o bacon, deixe bem fritinho e junte o alho. Coloque o cuscuz marroquino, uma pitada de sal, uma de páprica e sempre mexendo para não queimar.  Deixe ele ir tostando.

FAROFA2

  • Durante este processo vá pingando a água para dar uma leve cozida (se não ele fica muito duro e queremos crocante, mas não “crú”), meia xícara será o suficiente. Quando o cuscuz estiver dourado está pronto.
  • Retire ele da panela e reserve, na mesma panela, sem lavar coloque o azeite e de uma refogada nos pimentões e na linguiça. Neste momento eu coloquei uma pitada de canela e um pouco de açúcar mascavo, que deu um toque especial e um aroma muito agradável, porém é opcional. A canela combina muito com carne suína e bovina e o açúcar mascavo carameliza e envolve toda a linguiça.

FAROFA3

  • Hora de juntar o cuscuz e a cebolinha. Prove, se necessário ajuste o sal. Cuidado, pois a calabresa tende a ser salgada.

O prato está pronto e é só servir.

FAROFA4

Espero que tenham gostado.

Fotos: Quintal do Talho