Sazonal da vez!

Chegou a sazonal de abril da #bambergbier aqui no Talho!! A Franconian Rhapsody é uma brincadeira com o defumado, mas antes de falar sobre a cerveja, vamos entender um pouco o que é essa tal de rapsódia.

IMG_20160417_123606

Rapsódia são trechos de obras literárias ou musicais populares que não possuem ligações entre si, ou seja, um trecho pode contar um historia enquanto o outro, pode falar de um assunto totalmente diferente. Foi com esta ideia que surgiu a Franconian Rhapsody, dois estilos característicos da Franconia, o Helles, lager clara bebida diariamente na região e o Rauch, tradicional cerveja defumada da cidade de Bamberg.

Ambos os estilos contam historias completamente diferentes e no primeiro momento não espera uma interligação deles, mas no copo é justamente esta rapsódia que surpreende, assim surgiu a rapsódia da Franconia.

Analise sensorial da cerveja:

Visual: Coloração dourada, cristalina, com boa formação de espuma;

Aroma: Domínio do defumado, com leve presença de herbal, floral e cítrico da lupulagem.

Sabor: Domínio do defumado, porém logo no inicio percebe-se a sutileza do malte, terminando levemente seca.

Sensação na boca: corpo leve-médio, carbonatação média, final seco.

Sensação geral: apesar do defumado, é uma cerveja fácil de beber e podemos dizer que é até refrescante.

Tem Noiva no Quintal do Talho

a noiva

O segundo rótulo da Mafiosa Cervejaria chegou no #Talho nas versões #CervejaViva e pasteurizada.

Uma American Wheat com flor de sal na composição e dry hopping de cascade e citra.

Ligeiramente ácida e salgada, ganhou uma carga de lúpulo no dry-hopping para elevar ainda mais seu aroma.

Harmoniza perfeitamente com nosso clima e seu alto astral.

Curtiu? Então vem provar aqui ou pegar para levar pra casa.

Quem é a Mafiosa?

Outubro de 2013, um grupo de amigos se reúne para produzir cerveja em casa com o intuito de descobrir novos sabores, aromas e suprir o próprio consumo. A produção caseira, toda improvisada, lembrava a fabricação de bebidas durante a lei seca americana, controlada pela máfia italiana. Surge a Mafiosa Cervejaria, batizada assim com a aprovação de toda a “famiglia”.

Logo os amigos começaram a se interessar, curiosos em descobrir as receitas criadas nas panelinhas da Mafiosa. A produção, bem pequena, permitia apenas que os mais próximos conseguissem algumas amostras, que sempre foram muito elogiadas!

Cinéfilos, os rótulos sempre foram criados em homenagem a algum filme, personagem, ou até algum detalhe de grandes obras da sétima arte. Geralmente filmes ligados, direta ou indiretamente, ao tema “MAFIA”.

A paixão pela Cerveja Artesanal foi crescendo, e os Mafiosos decidiram aumentar a produção.

Em parceria com a Cervejaria Dádiva, lançaram sua primeira receita em escala industrial (2000 litros) que foram rapidamente espalhados por toda a região. Nascia assim a IPA Don Drino, receita preferida dos amigos, e escolhida para apresentar a Mafiosa Cervejaria ao mercado.

Com a missão de produzir cervejas artesanais com personalidade, divugando a cultura cervejeira para um maior número de pessoas, a Mafiosa vem crescendo e até o final do primeiro semestre de 2016, estará com três rótulos no mercado.


Funcionamento do Empório:
  • Quartas, quintas das 9h às 15h
  • Sexta das 9H às 15h e das 19h às 22h30
  • Sábados das 9H às 16h e das 19h às 22h30
  • Domingos das 9H às 16h
Funcionamento do Restaurante:
  • Quartas, quintas das 11h30 às 15h
  • Sexta das 11H30  às 15h e das 19h às 22h30
  • Sábados das 12H às 16h e das 19h às 22h30
  • Domingos das 12H às 16h

Sobre a Mafiosa Cervejaria acesse o site oficial ou o facebook

Fonte: Site oficial da cervejaria

Celebre outubro conosco, Die Wiesn #OnTap

Do casamento do príncipe da Bavária Luwig com a Therese em 1810, surgiu uma das maiores festa do mundo: a Oktoberfest, em Munich, que ocorre anualmente nas duas ultimas semanas de setembro e na primeira de outubro.

A festa mudou de formato, em alguns períodos não aconteceu, mas sempre foi regada a muita cerveja. No começo era uma cerveja marrom, mais encorpada,  que ao longo dos anos foi ficando um pouco mais clara, prevalecendo o malte, e muito fácil de ser bebida.

Hoje em dia muitas cidades no mundo têm sua festa do chope neste período do ano, e pensando nisso nós resolvemos trazer esta tradição da cidade de Munich para Votorantim, não a Oktoberfest, mas a cerveja da festa.

O local onde acontece a festa chama-se Theresienwiese, mas a população de Munich chama carinhosamente este local de Die Wiesn, e foi justamente este o nome escolhido para a cerveja do estilo Oktoberfest da Bamberg.

A Bamberg Die Wiesn será uma cerveja sazonal, lançada todo ano no dia que começa a Oktoberfest de Munich .

Análise sensorial:

  • Visual: coloração âmbar, cristalina, com boa formação e persistência na espuma.
  • Aroma: o malte domina com casca de pão, caramelo, frutas secas, biscoito, mas o lúpulo também é notado com o tradicional floral dos Hallertauer.
  • Sabor: malte vem logo no começo com biscoito, caramelo, mas o lúpulo aparece não só com o amargo suficiente para equilibrar, mas também com agradáveis notas florais e em segundo plano cítricas.
  • Sensação na boca: corpo médio, carbonatação média.
  • Impressão geral: apesar de uma cerveja com corpo médio ela é refrescante e fácil de beber, devido ao longo tempo de maturação, essas características aumentam, principalmente a suavidade dos maltes, que são as grandes estrelas da cerveja.
  • Temperatura de serviço: 5°C a 8°C.
  • Harmoniza com: Comidas indiana e mexicana, presunto, salsicha, pizzas, burgers, etc.

Na Oktoberfest ela é servida em canecas de um litro, que são conhecidas como Mass, na Alemanha.

O rótulo é mais uma obra de arte do André Clemente, tem como personagem principal uma garçonete da Oktoberfest, é a nossa homenagem a elas que trabalham duro durante 3 semanas pra nos servir com muito chope, no fundo tem as cores da Bavária, azul e branco.

A Bamberg Die Wiesn está no Talho em garrafas de 600mL e em chope servidos em cauderetas de 350 ml ou canecas de 500ml

A pronúncia de Die Wiesn é “dii vize”, tive auxilio do meu amigo Herbert Schumacher pra esclarecer esta incógnita.

Abaixo tem um video que mostra como é a Oktoberfest em Munich, gravado pelo cinegrafista Edu Passarelli.

 

Fonte: Blog da Bamberg | Texto: Alexandre Bazzo